Presidente do RioSolidario fala sobre Programa Via Lilás

Rio de Janeiro ; 02-03-2014; Governo do Estado inaugura Programa Via Lilás. fotos:Bruno Itan

Governo do Estado inaugura Programa Via Lilás. Foto: Bruno Itan

As mulheres do Rio de Janeiro ganharam nesta semana um importante instrumento para auxiliar na luta contra a violência: o Programa Via Lilás. Desenvolvida pela Secretaria de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos, em parceria com o Banco Mundial, SuperVia, Secretaria de Estado de Transportes e RioSolidario, a iniciativa busca orientar, acolher e capacitar vítimas de crimes. Em entrevista, a presidente do RioSolidario, Maria Lucia Horta Jardim, conta como o projeto será fundamental para dar mais autonomia e dignidade para essas mulheres.

RioSolidario: Qual a importância de um projeto como o Via Lilás, que tem como objetivo valorizar e capacitar mulheres vítimas de violência doméstica?

Maria Lucia: Infelizmente, o preconceito e a discriminação ainda existem. São muitas as mulheres que sofrem com a violência e a maioria tem dificuldade de assumir até para ela mesma a situação em que se encontra. Precisamos acolher e amparar essas mulheres. Com o programa, elas terão acesso a informações importantes, receberão orientações de especialistas para que possam conversar sobre o assunto e conhecer os seus direitos. Isso é muito transformador e vai ajudar a mudar a realidade de muita gente.

RioSolidario: Com o Via Lilás pode ajudar as mulheres que sofrem com a violência doméstica e mudar a vida delas e das famílias?

Maria Lucia: Além do trabalho de orientação, o programa também vai focar na profissionalização dessas mulheres e no atendimento de suas famílias. É muito importante que elas se sintam preparadas para retomar as suas vidas. Para isso, teremos cursos de capacitação e creches, onde elas poderão deixar os filhos e sair para trabalhar. Assim, elas terão mais autonomia, cidadania e dignidade. E é por isso que vamos lutar, pela autonomia, educação e pela capacitação da mulher.

RioSolidario: Qual a importância da parceria do governo do Rio com empresas, como a SuperVia, para permitir que um projeto como o Via Lilás atinja o maior número de mulheres?

Maria Lucia: A parceria entre o setor público e privado é fundamental para o sucesso de qualquer projeto. Nós sabemos que o Estado, que o poder público sozinho não vence as dificuldades que precisam ser vencidas. Nós somos um Governo de parceria e mais uma vez estamos demonstrando que a parceria dá certo. No caso da Supervia, ela recebe mais de 600 mil passageiros por dia, sendo que 50% dos usuários de trens são mulheres. Ou seja, ela será essencial na divulgação, com a presença do programa nos trens e nas estações, para que possamos atingir o maior número possível de pessoas.