Projeto selecionado beneficiará jovens de comunidades com a compra de 30 computadores

Comunidade_em_Ação_04

O RioSolidario foi um dos selecionados pelo Programa Furnas Social 2015. O edital busca apoiar ações e projetos sociais capazes de promover a melhoria da qualidade de vida de moradores de municípios onde Furnas possui instalações e em locais de implantação de novos empreendimentos. O projeto vencedor beneficiará jovens em situação de risco e vulnerabilidade social, com a aquisição de 30 computadores, no valor total de R$ 30 mil.

Os aparelhos serão instalados em comunidades já atendidas pela instituição para a criação de salas de informática e oferta de oficinas. De acordo com a gerente de Projetos do RioSolidario, Renata Ferretti, o objetivo é criar oportunidades por meio da inclusão digital e da qualificação profissional.

– Esses equipamentos levarão novas possibilidades de lazer, cultura e capacitação para os nossos jovens. Eles poderão fazer cursos onlines e se preparar para o mercado de trabalho. O nosso foco principal é que esses jovens tenham cada vez mais chances de transformarem suas vidas – disse a gerente.

No edital, outras 282 instituições também tiveram os seus projetos contemplados, num investimento total de R$ 5 milhões, divididos em três faixas: até R$ 10 mil, até R$ 20 mil e até R$ 30 mil. As doações viabilizam a realização de obras, a aquisição de móveis ou equipamentos para as entidades beneficiadas.

– O Programa Furnas Social tem por finalidade o apoio às ações, projetos e instituições capazes de promover a melhoria da qualidade de vida dos moradores de comunidades menos favorecidas situadas nos municípios onde Furnas possui instalações ou concessão para implantação de novos empreendimentos. Os recursos visam viabilizar a realização de obras e a aquisição de equipamentos para as entidades beneficiadas – afirmou a gerente de Responsabilidade Sociocultural de Furnas, Ana Claudia Gesteira.

Puderam participar do programa instituições sob a responsabilidade de organismos governamentais, não governamentais e comunitários, municipais, estaduais e federais, Conselhos Estaduais ou Municipais dos Direitos das Crianças e dos Adolescentes, instituições filantrópicas privadas sem fins lucrativos e outras entidades.

Um comitê interno foi responsável por fazer a seleção de acordo com os critérios estabelecidos no edital, como viabilidade técnica, financeira e de prazo, além da vinculação da proposta às diretrizes de responsabilidade social de Furnas.

Leia mais: Banco de Jovens do RioSolidario ultrapassa 2.300 cadastros

Texto: Fabiane Moreira

Fotos: Bruno Itan