Programa de Doações da ONG doou cestas básicas, roupas, brinquedos e utensílios domésticos

Refugiada

Através do Plantão Social e do Programa de Doações, o RioSolidario está prestando assistência a duas famílias de refugiados, que atualmente moram em São João de Meriti, na Baixada Fluminense. Há três meses, a instituição faz doações de cestas básicas, roupas, brinquedos e utensílios domésticos, além de auxiliar em outras questões como qualificação profissional.

A ONG chegou às famílias após receber o contato do Centro Social Phenix, instituição localizada em frente às casas em que moram os refugiados.

A angolana Olga Kutesa, de 31 anos, chegou ao Brasil há apenas cinco meses, com o marido e quatro filhas (de 10, 7, 6 e 3 anos). Além de receber doações, ela faz parte da turma do Curso de Cuidador oferecido pelo RioSolidario, em parceria com Furnas.

– Apesar de ainda ter dificuldade no português daqui, estou gostando do curso. É uma oportunidade de aprender, para depois procurar um emprego no Brasil – diz ela.

Olga conta que a família teve que fugir para o Brasil, depois de o marido, que é motorista, sofrer ameaças no emprego. Eles venderam tudo que tinham em Angola, compraram as passagens e vieram tentar a sorte no Brasil. O dinheiro que conseguiram só foi suficiente para o primeiro mês de aluguel.

– Meu marido está em São Paulo fazendo bicos de segurança e outros serviços. Apesar das dificuldades, aqui é mais seguro para ficar com as minhas filhas. Todas estão estudando à tarde, perto de onde moramos. A mais velha cuida das menores, quando não estou em casa – relata a angolana, que chegou a São João de Meriti depois de conhecer outra família de refugiados da República do Congo, no aeroporto do Rio de Janeiro.

Aqui, a família mora em uma casa que ainda precisa de mobílias como camas, colchões e armários.

– Já recebi muitas doações. O Brasil é muito diferente de Angola, porque aqui as pessoas se ajudam – diz Olga.

O RioSolidario também está prestando assistência à família Masila, refugiados da  República do Congo. A ONG oferece cesta básica há três meses e fez doações de brinquedos, roupas e utensílios domésticos. A mãe veio para o Brasil com os cinco filhos e é vizinha dos Kutesa, em São João de Meriti.

Texto: Gabriela Murno

Fotos: Bruno Itan