Coordenador de Novos Negócios do Game XP conduziu os jovens com noções básicas de produção e organização de eventos (Crédito: André Gomes de Melo)

Coordenador de Novos Negócios do Game XP conduziu os jovens com noções básicas de produção e organização de eventos (Crédito: André Gomes de Melo)

“Quando entrei aqui, fiquei maluco. Isso é espetacular!”. Em meio a fotos com cosplayers* e visitas a estandes que exploravam a interatividade, o deslumbramento de Victor Hugo Araújo com o que encontrou no Game XP mostra a intimidade do menino com o mundo dos games e o impacto que a estrutura do evento realizado no Parque Olímpico da Barra teve para ele e outras dezenas de jovens.

Victor e a namorada mergulharam no mundo dos games e da tecnologia no Game XP (Crédito: André Gomes de Melo)

Victor e a namorada mergulharam no mundo dos games e da tecnologia no Game XP (Crédito: André Gomes de Melo)

A ideia da mãe e da tia de Victor era presenteá-lo com ingressos, mas, sem condições de custear a entrada, elas viram no projeto Produtores Mirins, da Secretaria de Estado de Esporte, Lazer e Juventude em parceria com o RioSolidario, a chance de proporcionar a ele um dia de contato próximo com o universo da tecnologia e dos jogos.

“É incrível participar de uma ação como essa, porque tem gente que não tem o dinheiro necessário para pagar o ingresso. É muito caro”, conta o menino, que pode considerar a experiência no Game XP um presente de aniversário antecipado, já que completa 17 anos em agosto.

Cosplayer chamam a atenção e interagem com os jovens durante o evento (Crédito: André Gomes de Melo)

Cosplayer chamam a atenção e interagem com os jovens durante o evento (Crédito: André Gomes de Melo)

Esse presente foi estendido a dezenas de jovens cadastrados em nosso Banco de Talentos, que mergulharam na quinta (25) e na sexta-feira (26) em uma verdadeira imersão no processo de produção e realização de um evento da magnitude do maior game park do mundo, um espaço no qual mesmo o maior fã de games precisaria de muito tempo para aproveitar tudo que o local oferecia.

“Você pode vir aqui nos quatro dias, que não vai aproveitar tudo”, se impressiona o menino, entre olhares surpresos na direção da Medieval Street, rua de temática medieval que contou com performance de artistas caracterizados como Mario e companhia.

Olhares atentos para receber os conhecimentos sobre a estrutura do evento dentro da Inova Arena, espaço voltado para inovações tecnológicas como holografia e realidade aumentada (Crédito: André Gomes de Melo)

Olhares atentos para receber os conhecimentos sobre a estrutura do evento dentro da Inova Arena, espaço voltado para inovações tecnológicas como holografia e realidade aumentada (Crédito: André Gomes de Melo)

Conhecimento em pauta

Logo na chegada ao Parque Olímpico da Barra, onde foi realizado o evento, os jovens foram recebidos pelo Coordenador de Novos Negócios do Game XP, Celso Barbosa. Conduzindo o grupo pelos diferentes ambientes e cenários, ele apresentou noções básicas da produção e realização de um megaevento.

“O objetivo principal foi dar uma visão geral de como um evento é pensado, desenvolvido e realizado, mostrando que é necessário contar com profissionais capacitados, patrocinadores, conteúdo… é importante que eles saibam que, correndo atrás, trabalhando eles podem conquistar tudo isso. É possível”, afirma Celso.

Daiane e Dimitri mergulharam na produção de um evento durante o passeio pelo Parque Olímpico no Game XP (Crédito: André Gomes de Melo)

Daiane e Dimitri mergulharam na produção de um evento durante o passeio pelo Parque Olímpico no Game XP (Crédito: André Gomes de Melo)

Victor destaca a importância da oportunidade que lhe foi proporcionada: “É incrível participar de uma ação como essa, porque tem gente que não pode ter o dinheiro necessário para pagar o ingresso, até porque o ingresso é muito caro.”

Repensando o futuro

A expectativa tomou conta de Daiane Vitória da Silva, de 17 anos, assim que soube que participaria do “Produtores Mirins”. Participando pela primeira vez de um evento desse porte, ela conta que tem se interessado cada vez mais por temas que envolvem tecnologia. Para ela, explorar como é produzido um evento como o Game XP abriu novos horizontes para escolhas sobre sua vida profissional.

Depois de aprender sobre a estrutura e a organização do Game XP, Marcus Davi era só alegria nos fliperamas (Crédito: André Gomes de Melo)

Depois de aprender sobre a estrutura e a organização do Game XP, Marcus Davi era só alegria nos fliperamas (Crédito: André Gomes de Melo)

“Achei incrível a produção, a explicação de como nasce um grande projeto como este. Foi esclarecedor conhecer um pouco mais. Também me despertou a possibilidade de estudar design para lidar com cores e criação de personagens”, afirma Daiane, que aponta a montanha russa com realidade virtual como atração da qual mais gostou.

Encantado com ambientes como a GameZone, onde ele e outros meninos e meninas se divertiram em meio a 140 máquinas de games, incluindo máquinas de pinball e dezenas de fliperamas, Marcus Davi Gusmão destaca a oportunidade recebida:

“Foi incrível podermos vir a um evento como esse, que normalmente tem ingressos a um preço alto, conhecer melhor a produção e como tudo funciona na prática, e ainda aproveitar todos esses jogos”, conta Marcus, que ainda viu seus amigos participarem de um desafio de ciclismo e levarem para casa brindes que deixarão o Game XP marcado na memória.

*Cosplayer é o nome dado a pessoas que praticam o cosplay, isto é, se fantasiam como personagem de desenhos animados, quadrinhos, séries, filmes e vão a eventos de cultura pop, fazem ensaios fotográficos ou participam de concursos