RioSolidario fará nova seleção para mais 158 jovens que atuarão na companhia

Formatura Jovem Aprendiz Cedae

Com o auditório lotado por familiares e amigos, os 91 jovens que completaram o programa Aprendiz Legal Nova Cedae receberam seus certificados e declarações. Durante a cerimônia, realizada nesta sexta-feira (28/08), foram anunciadas mais 158 vagas para jovens aprendizes, sendo quatro para pessoas com deficiência. Mais uma vez, a seleção será feita pelo RioSolidario, por meio do cadastro do Banco de Jovens.

– Estou feliz, pois vamos falar de duas coisas importantes: os jovens e as parcerias. Esses jovens, quando têm oportunidade, mudam a vida deles e de suas famílias. O que faz a diferença é ter qualificação e educação. Sobre as parcerias, o que posso dizer é que sozinhos não somos nada. Às vezes, o dinheiro que é pequeno fica grande, pois juntamos os esforços – disse a primeira-dama do Estado e presidente do RioSolidario, Maria Lucia Horta Jardim.

Durante os 11 meses do programa, os jovens trabalharam como auxiliares administrativos e participaram de aulas e cursos no Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE-RJ). Do total, 64 tiveram mais de 75% de presença nas atividades teóricas e administrativas realizadas no CIEE-RJ e receberam seus certificados. Os demais receberam declarações de participação, já que não cumpriram a presença mínima nos cursos, uma exigência do programa.

Alexander da Silva Ribeiro, de 18 anos, orador da cerimônia representando os formandos, emocionou a plateia em seu discurso. Ele, o terceiro de sete irmãos, agradeceu o apoio de sua mãe e ressaltou a importância da experiência para o futuro.

– O Jovem Aprendiz é uma porta aberta para o mercado de trabalho. Nós aprendemos como se comportar em um trabalho e como lidar com as diferentes pessoas. Meu recado para todos é: invistam em vocês, porque agora vocês podem – completou o jovem.

O presidente da Nova Cedae, Jorge Briard, afirmou que a educação é importante para que o jovem encontre seu caminho. Ele lembrou ainda que após a passagem pela Cedae como Jovem Aprendiz, há a possibilidade de continuar dentro da companhia.

– Vocês são muito importantes para o dia a dia da Cedae. Quando eu era diretor, a falta de um jovem aprendiz me deixava em uma situação difícil. Fazia a mesma falta de um funcionário efetivo. Fiz questão de contratar jovens aprendizes para o nosso staff administrativo pela qualidade do trabalho – disse Jorge Briard.

O RioSolidario já selecionou os quatro jovens com deficiência intelectual que, em breve, começarão a trabalhar na Nova Cedae. O termo de cooperação foi assinado durante a cerimônia realizada nesta sexta-feira. (Leia mais)

Também participaram da formatura Marcelo Bentes, coordenador institucional da Fundação Roberto Marinho, e Paulo Pimenta Gomes, superintendente executivo do CIEE-RJ, representando o presidente Arnaldo Niskier.

Parceria

A parceria do RioSolidario e a Nova Cedae tem como objetivo encaminhar jovens de comunidades carentes e em situação e risco e vulnerabilidade social ao mercado de trabalho. A iniciativa é uma forma de dar a esses jovens condições de construírem futuros promissores. O RioSolidario cadastra meninos e meninas entre 14 e 23 anos no Banco de Jovens, como parte do programa Futuro Agora, e seleciona os candidatos de acordo com as vagas disponíveis no Jovem Aprendiz.

O programa Aprendiz Legal foi instituído na Nova Cedae em 2009, e desde então já passaram pela companhia 728 jovens, destes 168 ainda estão em atividade na empresa.

Texto: Gabriela Murno

Fotos: Bruno Itan