Doze jovens concluíram o curso do projeto de inclusão social e emocionaram os familiares presentes ao evento

_MG_6465

 

A emoção marcou a cerimônia de formatura da primeira turma de Jovens Aprendizes com Deficiência (PcD) da Cedae, nesta quinta-feira (30/03). Doze jovens concluiram o estágio de 17 meses na área administrativa. Familiares e amigos dos formandos lotaram o auditório.

O Programa Jovem Aprendiz é uma parceria da Cedae com o RioSolidario, Centro Integrado Empresa Escola do Rio de Janeiro (CIEE/RJ), Faetec e Fundação Roberto Marinho.

A presidente do RioSolidario e primeira-dama do Estado, Maria Lucia Horta Jardim, destacou a importância das parcerias para a obtenção de resultados que possam transformar a vidas das pessoas:

– Eu acredito em parcerias. Só vamos vencer com elas. Esta formatura é um exemplo de grande parceria, pois mostra que é possível fazer. Este resultado me emociona, já que o RioSolidario abraçou este projeto voltado para pessoas com deficiência e tudo o que a gente tem feito é com muito carinho, com muita dedicação. Nós temos que ajudar a transformar vidas. O que a gente tem de exemplo aqui é a expansão do ser humano – enfatizou, emocionada, a primeira-dama que entregou o diploma de conclusão ao jovem Argicilan Sócrates, representando os outros formandos.

O presidente da Cedae, Jorge Briard, evidenciou a representatividade dos Jovens Aprendizes no quadro de colaboradores da instituição:

– Temos a missão de desenvolver um programa de qualidade a favor da inserção social de jovens em risco e vulnerabilidade social. São quase 200 jovens. Hoje, se somarmos, eles representam 5% do quadro efetivo da empresa. Passo pelos corredores e não há distinção entre os colaboradores – pontuou Briard.

Outro momento emocionante do evento foi a apresentação do Coral Maestro Sidney Marzullo, que é uma  parceria da Fundação Cesgranrio, CIEE e União dos Cegos do Brasil (UCB).

A responsabilidade de representar os pais  no discurso  ficou com Dona Herondina de Oliveira, mãe da jovem aprendiz Edilane Rodrigues. Orgulhosa, ela relembrou o quanto a filha se esforçou:

– Estou muito feliz pois é uma realização. A minha filha gostou muito de trabalhar aqui e ela sempre quis fazer tudo certinho.

Já a filha, a Jovem Aprendiz Edilane Rodrigues, foi uma das mais emocionadas durante a cerimônia:

– Estou feliz. Eu trabalhava com remessa e gostei muito – pontuou a jovem.

O resultado da transformação promovida pelo programa Jovem Aprendiz foi demonstrado através do case de sucesso exibido em um vídeo, que contou a história de um dos formandos. César Rubens Ribeiro foi recém-contratado pela empresa de call center, Brasil Center, para o cargo de analista administrativo.

– Antes eu não tinha noção de mercado, noção de trabalho. Não era esperançoso. Agora, eu tenho mais noção de como é mercado de trabalho na minha área e tenho mais esperança.

O Programa Jovem Aprendiz prevê o desenvolvimento da formação teórica pelo CIEE e Fundação Roberto Marinho, e formação prática, pela CEDAE. O Banco de Talentos do RioSolidario é composto por jovens em situação de risco e vulnerabilidade social, além de pessoas portadoras de algum tipo de deficiência; a Escola Favo de Mel, da Faetec, oferece educação e formação profissional de qualidade a pessoas com deficiência intelectual, visando promover sua independência, autonomia e inclusão.

 

Texto: Gabriela Hilário

Fotos: André Gomes de Melo