Setor movimenta mais de R$ 600 milhões por ano e contempla 18.000 postos de trabalho

A primeira-dama do estado Rio de Janeiro e presidente do RioSolidario, Maria Lucia Horta Jardim, e o assessor especial do Rio Criativo, Marcos André Carvalho, participam, nesta sexta-feira (6/11), às 16h30, do painel “A flora e a economia criativa”, que discutirá a importância da indústria criativa e da floricultura no para a economia do Estado do Rio de Janeiro.

A floricultura, atividade que já coloca o estado do Rio entre os maiores polos produtores de flores e plantas ornamentais do país, ainda tem potencial de crescimento. O setor movimentou R$ 634 milhões em 2014, valor 10% superior ao do ano anterior, de acordo com a Secretaria de Agricultura. Nos últimos cinco anos, os produtos da floricultura fluminense aumentaram sua participação na oferta global do mercado estadual, de 18% para 80%.

Atualmente, 1.078 produtores se dedicam à produção de flores de clima temperado, tropicais e envasadas, em todo o estado, além de espécies para paisagismo e jardinagem. Grande parte deste contingente, cerca de 50%, se concentra na Região Serrana, na produção de orquídeas, por exemplo. Outros 38%, na Região Metropolitana, cultivam plantas ornamentais, flores e folhagens tropicais. Os demais estão localizados nas regiões Noroeste, Baixadas Litorâneas e Sul.

A cidade de Vassouras sediará até domingo (08/11) a Festa Livre Ornamental do Rio (Flor Atlântica), que reúne pensadores, botânicos, artistas, paisagistas, historiadores, ilustradores, biólogos e produtores, para propor uma reflexão sobre a qualidade de vida e a intervenção humana sustentável no meio ambiente.

SERVIÇO:

Painel “A flora e a economia criativa” – Festa Livre Ornamental do Rio (Flor Atlântica)

Data: 06/11 (sexta-feira)

Horário: 16h30

Local: Jardins Uaná Etê – Sacra Família – Estrada RJ-121, 2.265 – Vassouras