Crianças despertam imaginação e criatividade ao contar histórias com a "caixa surpresa" (Crédito: André Gomes de Melo)

Crianças despertam imaginação e criatividade ao contar histórias com a “caixa surpresa” (Crédito: André Gomes de Melo)

Por Flávio Amaral

Professores e pedagogos desenvolvem constantemente formas variadas de estimular o aprendizado de crianças e adolescentes, despertando-os para o saber a partir de diversos recursos. O limite para isso é até onde vai a criatividade dos educadores. Esse pensamento norteou atividades realizadas por alunas de Pedagogia da UNISUAM no estande do RioSolidario na Bienal do Livro. O trabalho é conduzido por alunas que trabalham como monitoras da Brinquedoteca, núcleo da instituição que tem a proposta de desenvolver formas de aprendizado que trabalhem o lúdico com as crianças.

Silvana Pérsico, do segundo período, trabalhou cálculos matemáticos contidos em tiras de papel dentro de balões, que revelavam os desafios ao serem estourados pelas crianças. “São recursos que fomentam o aprendizado de maneira lúdica e criativa. Com essa e outras atividades também estimulamos a criatividade ao usar materiais recicláveis para mostrar como a criança pode aprender se divertindo”, conta a aluna, formada anteriormente em Design de Interiores, mas que foi inspirada por uma tia também pedagoga para redefinir os rumos de sua carreira.

A imaginação foi estimulada com uma “caixa surpresa ” que continha objetos a serem incluídos nas histórias contadas por crianças. Cada item retirado da caixa mudava, muitas vezes, o curso das situações narradas pelos pequenos, que divertiam a si mesmos e ao público com roteiros engraçados e também inesperados. “Nosso projeto vem ajudar a incentivar a leitura desde a infância em um evento tão grande como a Bienal”, conta Mariana Torres, do quinto período.