Novo espaço vai oferecer apoio psicológico em ambiente humanizado

O Instituto Médico-Legal do Rio (IML) inaugurou, na tarde de ontem, uma sala especial para o atendimento de mulheres vítimas de violência. Batizado de Sala Lilás, o local foi pensado para oferecer um clima mais acolhedor durante a realização de exames periciais. De acordo com a juíza assistente do Tribunal de Justiça do Rio, Adriana Ramos de Mello, um tratamento mais humanizado já era uma reclamação antiga.

— Essa iniciativa partiu das mulheres que chegaram a mim e contaram tudo o que tiveram que passar para fazer este tipo de exame. O atendimento não pode ser julgador, caso contrário, essas mulheres não voltam. O índice de absolvição por falta de exame pericial é muito alto — disse a juíza.

O projeto foi criado a partir de uma parceria da Polícia Civil com o Tribunal de Justiça do Rio, as secretarias estadual e municipal de Saúde, a Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres e o Rio Solidário. Para o diretor do IML, Benjamin Franklin, a integração é parte fundamental para que ocorra uma humanização do espaço e não apenas uma mudança no design:

— Teremos serviço de enfermagem, com apoio de psicólogos e serviço social, e depois um serviço mais técnico, pericial, para assim satisfazer ou minimizar o sofrimento que a mulher está passando na sociedade.

 

O Globo