UNAS Casa Abrigo Lar da Mulher

Iniciativa promove um basta à violência feminina em vídeo que reúne celebridades e arrecada doações para a instituição

 

Uma a cada três mulheres no Brasil já sofreu abuso do seu parceiro, de um parente ou de alguém próximo. Em tempos de isolamento social, o lar pode não ser um local tão seguro assim para elas. Para alertar sobre esse cenário e ajudar mulheres que foram vítimas de violência doméstica, a marca Rebeca Sampaio criou o projeto UNAS, em uma ação conjunta com a Casa Abrigo Lar da Mulher gerenciada pelo RioSolidario. Atrizes e cantoras abraçaram a causa em um vídeo de conscientização e doações vão ser destinadas para a instituição.

A Casa Abrigo Lar da Mulher funciona 24 horas como uma residência temporária de até seis meses para até 60 pessoas, entre mulheres e seus filhos. É oferecida assistência social e psicológica, grupos de reflexão, atividades lúdicas e de incentivo à autoestima. O desafio é auxiliar no recomeço e na reconstrução de laços familiares e de amizade.

Instalada em local sigiloso no Rio de Janeiro, o espaço garante a segurança de suas residentes, encaminhadas por centros de referência de atendimento à mulher, outros abrigos, ordem judicial ou delegacias legais.

 

“É importante que as mulheres saibam que não estão sozinhas. Devem ligar 180 e denunciar. Existe uma rede de proteção responsável pela identificação e condução das vítimas a serem acolhidas na nossa Casa”, explica a diretora do RioSolidario, Juliana Dias.

 

 

Para a designer cearense Rebeca Sampaio, idealizadora da iniciativa e dona da marca de roupas e acessórios Rebeca Sampaio, o projeto UNAS virou um propósito e um compromisso social. “Além de doar 10% das nossas vendas para apoiar as mulheres da Casa Abrigo até perdurar essa pandemia, queremos também incentivar a contribuição de muitos de forma direta. Somos ÚNICAS e UNIDAS lutamos por uma causa que é de TODAS”, conta.

 

Confira o vídeo da campanha AQUI!

 

RebecaSampaio_RioSolidario2

 

 

Criada 2007, a Casa tem como objetivo amparar, proteger e fortalecer essas mulheres, oferecendo assistência psicológica, social, hospitalar e jurídica a elas e seus filhos. Veja aqui como foi a comemoração de 12 anos da Casa Abrigo Lar da Mulher, em 2019, e a imersão na história do Dia Internacional da Mulher.

 

ATENDIMENTO ÀS MULHERES VÍTIMAS DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA DURANTE O ISOLAMENTO SOCIAL

As Delegacias de Atendimento à Mulher (Deams), da Polícia Civil estão atendendo casos de urgência 24 horas – os endereços estão no site www.policiacivilrj.net.br/dpam.php. Para denúncias, o número é 197.

O Núcleo Especial de Direito da Mulher e de Vítimas de Violência (Nudem), da Defensoria Pública do Estado, fornece orientações pelo telefone (21) 2332-6371 ou pelo e-mail nudem.defensoriarj@gmail.com.

A rede de proteção à mulher em situação de violência no Estado do Rio conta ainda com mais de 20 Ceams mantidos pelas prefeituras em diversos municípios. De acordo com a Subsecretaria, as mulheres devem se informar sobre horários e sistemas de funcionamento em seus municípios de residência.

Vale lembrar que a Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência – Ligue 180, do Ministério da Mulher, da família e Dos Direitos Humanos, funciona 24 horas recebendo denúncias de todo o país.

Confira o novo serviço de atendimento remoto da SEDSODH para mulheres em situação de violência:

Centro Integrado de Atendimento à Mulher – CIAM Márcia Lyra
Tel.: (21) 99401-4950
E-mail: ciammarcialyra@gmail.com

Centro Integrado de Atendimento à Mulher – CIAM Baixada
Tel.: (21) 99394-3787
E-mail: ciambaixada@yahoo.com.br

Centro Especializado de Atendimento à Mulher – CEAM Queimados
Tel.: (21) 99422-3889
E-mail: ceamqueimados.rj@gmail.com