Capacitação do Observatório Internacional da Juventude incentiva o empreendedorismo e liderança

 

_MG_6339

Dez novas empreendedoras acabam de ingressar no mercado com um qualificação de peso: elas concluíram o projeto Empreendedoras Líderes do Amanhã (ELA) idealizado pelo Observatório Internacional da Juventude, vinculado ao Centro de Justiça e Sociedade da FGV Direito Rio. A formatura foi realizada nesta quinta-feira (21/12), na creche do RioSolidario, no Batan, onde foi realizado o curso.

O projeto ELA tem o objetivo de empoderar mulheres em vulnerabilidade social através de capacitações que fomentem o empreendedorismo e a liderança. O curso, que durou cinco meses, incentiva a autonomia financeira das mulheres da comunidade do Batan com perfil empreendedor, cujos filhos estudem na creche do RioSolidario.

A coordenadora de Novos Projetos do RioSolidario, Roberta Rosa, pontuou o desenvolvimento social como uma das principais conquistas das formandas:

– A formatura tem um significado de extrema importância, individual e coletivo. Todas as atividades desenvolvidas contribuíram para apresentar novas referências positivas para que alunas pudessem se inspirar, reconhecer as suas potencialidades e acreditar na sua capacidade e isso faz diferença tanto no âmbito profissional quanto no social – destacou.

A coordenadora do projeto ELA e diretora do Eixo da Promoção da Igualdade do Observatório Internacional da Juventude, Thainar Xavier,fez uma avaliação positiva do curso, que encerrou com 66% dos participantes inscritos inicialmente, quantidade superior ao estimado:

– Começamos com 15 mulheres e estamos formando 10. É uma grande felicidade. A principal conquista foi o empoderamento delas, que entraram muito tímidas, não conseguiam visualizar a proposta do curso e não se enxergavam como futuras mulheres empreendedoras. Hoje, elas estão mais empoderadas, mais seguras, já sentem que, de fato, podem conquistar o que e se enxergam como mulheres protagonistas de suas próprias histórias –  concluiu.

Na formatura, foi anunciado que o curso teria uma segunda etapa para seis participantes selecionadas. O Observatório fechou uma parceria com a representante da  Eoss Consulting, Daise Rosas Natividade, para que as formandas participem de uma mentoria de desenvolvimento de negócios em 2018. Duas selecionadas foram as Adriele Faria, proprietária do restaurante Itamar, e Amanda Cunha, que abrirá o delivery Amanda Quero Pão.

Adriele possui um restaurante com a mãe, em Jacarepagua, há um ano e quatro meses e pretende ampliar em 2018:

– Queria fazer o curso para melhorar minha empresa e, quem sabe ampliar. Aprendo muito. Alguams coisa estavam dando errado no restaurante e, com o aprendizado no curso, já consegui resolver alguns problemas, como, por exemplo, achar que teríamos retorno financeiro rápido e não fazer uma programação adequada

Já Amanda abrirá a panificadora caseira, em janeiro, que atenderá, incialmente, no bairro do Batan, em Realengo:

– Ser empreendedora é um sonho. Você ter os eu próprio negócio é uma grande realização. O curso me ajudou a organizar minhas ideias, fazer um planejamento, pois abrir seu negócio não é só ir lá e abrir uma empresa. No curso, conhecemos muito empresários da via real que compartilharam suas histórias de sucesso com a gente.

Inspiração

Durante o curso, as alunas participaram de muitas palestras e algumas visitas a instituições renomadas que foram desenvolvidas por empreendedores visionários. Uma delas foi o Beleza Natural, que é a maior rede especializada em cabelos crespos e cacheados. As alunas visitaram o escritório na Barra da Tijuca e foram recebidas pela direção de Comunicação e tiveram a oportunidade de conhecer um dos fundadores, Rogério Assis, irmão de Zica, idealizadora do produto inovador do Beleza Natural e que começou a empreender em um pequeno salão. Atualmente, a empresa se prepara para inaugurar a primeira loja em Nova York.

Texto: Gabriela Hilário

Fotos: André Gomes de Melo