Iniciativa, que tem a parceria do RioSolidario, vai triplicar o número de pacientes atendidos mensalmente

RJ 23-10-2018.  Governador Luiz Fernando Pezão e a Primeira-dama Maria Lucia Horta Jardim na cerimônia de assinatura da portaria de descentralização de recursos para o setor de hematologia do Hospital Universitario Pedro Ernesto. Fotógrafo: André Gomes de Melo

Foto: André Gomes de Melo

A Loterj, em parceria com o RioSolidario, vai investir R$ 632 mil para equipar o setor de hematologia do Hospital Universitário Pedro Ernesto (Hupe), que é vinculado à Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). A portaria que descentraliza os recursos foi assinada nesta terça-feira (23/10), em um evento no anfiteatro da unidade. Além de melhorias estruturais na sala onde são realizados os transplantes de medula óssea, serão instalados filtros de ar hepa em seis leitos. O equipamento é muito importante no processo pré, durante e pós transplante porque possui uma tecnologia de alta eficiência na separação de partículas de ar, diminuindo consideravelmente as chances do paciente imunossuprimido contrair uma infecção.

Atualmente, o Pedro Ernesto é o único hospital da rede estadual que realiza o transplante de medula óssea em adultos e crianças. Com a adequação do setor de hematologia, o Hupe vai triplicar o número mensal de transplantes autólogos, em que o paciente recebe sua própria medula óssea como parte do tratamento.

– É um honra muito grande participar desse momento e ver que a Uerj, apesar do ano difícil que tivemos, está se reerguendo e o Hospital Pedro Ernesto está abrindo cada vez mais leitos. Eu acredito muito que nós só vamos mudar o país através da educação e de uma saúde de qualidade e aqui temos esses dois elementos lado a lado. A Uerj e o Hupe são casas de excelência, onde bate o coração do Rio – disse o governador, que agradeceu o investimento feito pela Loterj.

A primeira-dama e presidente de honra do RioSolidario, Maria Lúcia Cautiero Horta Jardim, foi a responsável por ouvir a demanda da equipe do Hupe e ajudar a buscar recursos para que o hospital aumentasse a sua capacidade de atendimento.

– Eu fiquei muito sensibilizada com a necessidade do hospital e sei que essa reforma fará muita diferença na vida das pessoas que mais precisam. No RioSolidario nós sempre repetimos o lema “como faz para dar certo?” e assim conseguimos superar muitos obstáculos. Isso me deixa muito realizada – afirmou a primeira-dama, que foi homenageada com a comenda Professor Fernão da Costa Pinto.

O secretário de Ciência, Tecnologia, Inovação e Desenvolvimento Social, Gabriell Neves, destacou a importância de buscar alternativas em momentos de crise.

– O Hupe é de grande importância no atendimento de saúde do estado e na formação de novos profissionais. Hoje só temos que agradecer à presidente do RioSolidario e primeira-dama Maria Lúcia. Sem o olhar sensível dela, nós não conseguiríamos abrir os abrigos que a secretaria mantém, além de sua ajuda na expansão do setor de hematologia do Hupe.

Para o secretário de Saúde, Sérgio Gama, o investimento na área de transplantes é muito importante para fortalecer esse tipo de atendimento na rede estadual.

– O transplante é um dos procedimentos mais complexos na medicina e o Hupe conta com uma equipe de profissionais de alto nível. Esse é mais um ganho para o estado e para a população.

O presidente da Loterj, Sérgio Ricardo de Almeida, ressaltou a importância de investir na área de saúde para adequar os hospitais aos novos protocolos de tratamento.

– Essa parceria com o Hospital Pedro Ernesto da UERJ e o RioSolidario faz parte desse importante papel social que a LOTERJ vem cumprindo nos últimos anos em apoio aos que mais precisam. A Loterj destina 70% do seu lucro líquido para a área social, fortalecendo ainda mais a prestação de bons serviços no nosso estado.

O diretor-geral do Hupe, Edmar Santos, comemorou a liberação dos recursos para a unidade.

– Esse processo todo durou cerca de um mês e nós vamos conseguir triplicar o número de transplantes. Essa parceria realmente foi muito importante para o hospital.

A chefe da unidade de divisão assistencial de hematologia, Patrícia Horn, está no Hupe desde 2004, quando ainda fazia residência. Com a abertura dos novos leitos, ela acredita que o hospital terá a capacidade até de absorver pacientes de outras unidades, como o INCA.

– O Pedro Ernesto é um hospital de excelência e que tem um diferencial dos demais que oferecem o tratamento contra o câncer. Por ser um hospital geral, nós temos todas as áreas e podemos oferecer uma assistência completa para os pacientes. Como médica, eu fico muito feliz por poder dar aos meus pacientes a possibilidade de cura – disse Patrícia, que salientou que, com o avanço da medicina, o índice de morte de pacientes com doenças hematológicas caiu mais de 80% nos últimos anos.

 

Texto: Suzane Lima