Setor de beleza emprega quase 46 mil pessoas

CMF Loreral 8

O governador Luiz Fernando Pezão e a primeira-dama do estado e presidente do RioSolidario, Maria Lucia Horta Jardim, participaram, nesta terça-feira (24/10), da inauguração do novo Centro de Pesquisa e Inovação da L’oréal, na Ilha de Bom Jesus, que fica próximo ao campus da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Com um investimento de R$ 160 milhões, o local, que foi criado para acelerar o desenvolvimento de produtos para atender o mercado brasileiro, é um dos sete centros de P&I do Grupo no mundo e o único na América Latina.

O novo centro tem 15 mil metros quadrados e conta com mais de 100 pesquisadores com a missão de satisfazer o quarto maior mercado consumidor de produtos de beleza do mundo e o maior da América Latina. O setor emprega, só no estado, quase 46 mil pessoas. No total, o Rio de Janeiro tem 107 indústrias, 364 estabelecimentos atacadistas, 1.967 varejistas do setor e responde por cerca de 10% da produção nacional de produtos de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos. O governador Luiz Fernando Pezão destacou a importância da abertura do centro de pesquisa no momento em que o estado vive uma crise financeira.

– Este é um pedaço de uma ilha que nós compramos do Exército e, só nessa região, foram instalados vários centros de pesquisa aproveitando muitos dos alunos, professores e pesquisadores formados aqui no estado. Temos, apesar do quadro de dificuldade, mais de 140 projetos sendo instalados no Rio com mais de R$ 2 bilhões em investimento. Quero agradecer à L’Oréal por acreditar no Rio de Janeiro, por continuarem aqui gerando empregos. Para nós, este é um momento de virada – disse o governador Luiz Fernando Pezão.

Para a presidente da L’oréal Brasil, An Verhulst-Santos, a instalação do Centro de Pesquisa no Rio reflete a confiança da empresa francesa no grande potencial do mercado de beleza do país.

– Não poderíamos escolher outro lugar no Brasil que não o Rio. Esta cidade é símbolo de diversidade e foi aqui que a L’oreal implantou a sua primeira empresa no Brasil, há quase 50 anos. Pretendemos trazer inovações aos exigentes consumidores brasileiros – afirmou An.

Política de estímulo atrai empresas para o Rio

O Governo do Estado, através do decreto nº 43.117/2011 concede tratamento tributário especial para os centros de pesquisa no Rio de Janeiro. São cobrados valores de ICMS diferenciados e há isenção nas operações de importação e aquisição interna de insumo, matéria prima e produtos acabados destinados às atividades de pesquisa.

O Rio abriga o maior parque tecnológico do país, no campus da UFRJ, onde estão instalados centros de pesquisa de 16 empresas de grande porte, nove laboratórios e oito pequenas e médias empresas, além de 37 startups. Atualmente, 1.100 pessoas trabalham no Parque. O local tem a maior concentração de doutores por metro quadrado do país.

Foto: Carlos Magno