Curso em parceria com o RioSolidario formou 26 jovens em Campinho, na Zona Norte

 

_MG_2342

O Rio de Janeiro é a sexta cidade que reúne as melhores condições para empreender no país. A pesquisa reforça a ação assertiva de instituições parceiras como o RioSolidario, CIEE e  a Pastoral do Menor, que formaram  no curso ZAPe! – Virtudes  Empreendedoras, nesta segunda-feira (27/11), 26 jovens em vulnerabilidade social, moradores de Campinho, na Zona Norte.  São Paulo está em primeiro lugar na pesquisa elaborada pela Endeavor .

O programa tem como objetivo contribuir para que as novas gerações de adolescentes e jovens desenvolvam uma visão cada vez mais empreendedora da vida nos âmbitos pessoal, social e produtivo. A base metodológica do curso é do Instituto Alair Martins, de Uberlândia, em Minas Gerais.

Para a assistente social do RioSolidario, Sueli Pacheco, a própria organizaçao do evento já é uma demonstração  do quanto o curso contribuiu para o desenvolvimento interpessoal e profissional dos jovens:

– Podemos perceber nesta formatura, o protagonismo e empenho dos jovens na organização do evento e que resultou na apropriação e no  desenvolvimento de novas habilidades na área de empreendedorismo.Isso significa que o objetivo foi atingido de maneira satisfatória e produtiva – enfatizou Sueli.

A coordenadora do Programa do CIEE, Valéria Moreno, destacou que o curso busca preparar os jovens para além do empreendedorismo de negócios:

– É para empreender para a vida. O foco não é o de abrir um negócio, mas o perfil de cada um. Os jovens serão cadastrados no banco do CIEE e do RioSolidario  para que tenham oportunidades de serem encaminhados para uma vaga de estágio ou para Jovem Aprendiz – destacou Valéria.

A Pastoral do Menor foi responsável por ceder o espaço para a realização do curso, como explicou a coordenadora do local, Cláudia Soares:

– A Pastoral trabalha em rede, sempre em parceria, e abraçamos este projeto, pois nossa atuação é em prol dos jovens em vulnerabilidade social. Com este projeto, queremos dar um norte para os jovens ingressarem no mercado de trabalho – frisou.

Para Luiza Miranda, coordenadora do Pojeto Casa Futuro Agora, já na formatura os jovens mostraram os resultados positivos do aprendizado nos cursos:

– Essa integração entre o projeto Casa Futuro Agora e o Zape! se deu pelos jovens que souberam coordenar as agendas e entenderam as vantagens de estarem se capacitando em áreas complementares: a área mais técnica, através dos cursos oferecido na Casa Futuro Agora e as habilidades para desenvolver e implementar uma visão empreendedora na sua vida pessoal e profissional.

Amigos, os jovens Carlos Eduardo de Freitas, 17, e Felippe Junior Guimarães, 18 anos,  já estão no segundo curso promovido pelo RioSolidario. O primeiro foi o de informática – modelagem 3D, oferecido pela Casa Futuro Agora, também em Campinho.

– Com estes cursos, me sinto muito qualificado para o mercado de trabalho. Antes, eu não tinha nada no currículo, agora tenho dois cursos importantes. O ZAPe me ajudou a evoluir mais como pessoa. Antes, eu chegava numa entrevista e só respondia sim ou não sobre o que era perguntado. Aqui, aprendi que preciso me expressar – concluiu, falante e animado, Carlos Eduardo.

– O curso ZAPe foi muito importante para meu aprendizado e organização para conseguir alcançar minhas metas. E o meu objetivo é trabalhar como Jovem Aprendiz – destacou Felippe Junior

Esta é a 2ª edição do Curzo ZApe.  O primeiro formou 18 jovens do projeto Comunidade em Ação, no Morro São João, na Zona Norte.

 

Texto: Gabriela Hilário

Fotógrafo: André Gomes de Melo