Quatro indicados pelo RioSolidario já atuam no recadastramento de clientes da Região Metropolitana do Rio. Dez alunos da Favo de Mel começaram atividades como auxiliares administrativos

Jovem Aprendiz Cedae

Quatro jovens com deficiência intelectual iniciaram, nesta quinta-feira (22/10), uma nova jornada no mercado de trabalho. Indicados pelo RioSolidario, como parte do programa Jovem Aprendiz, eles agora trabalham na Nova Cedae. Outros dez selecionados da Escola Favo de Mel, unidade da Faetec, também começaram suas atividades na companhia.

Antes, na quarta-feira (21/10), os catorze jovens estiveram na Nova Cedae para serem apresentados aos seus gestores e às novas atividades.

Assessor de RH da companhia, Marcus Vinicius Bittencourt deu as boas-vindas, em nome do presidente Jorge Briard.

– A expectativa é grande em relação ao início das tarefas. Teremos um período de adaptação tanto da gente com eles, como deles conosco. Mas tenho certeza que o projeto dará certo e outros jovens com deficiência intelectual virão – disse Marcus Vinicius.

Depois de se apresentarem aos gestores, os jovens mostraram que não falta disposição para o novo trabalho. Evandro Souza, de 28 anos, agradeceu a oportunidade e reforçou que está preparado a ajudar no que for preciso.

– Estou preparado. Meu objetivo é aprender sempre e ajudar minha equipe em tudo – declarou Evandro. Com outros três jovens indicados pelo RioSolidario, ele começou a trabalhar no recadastramento de clientes da Região Metropolitana do Rio de Janeiro.

Ívila Martins, de 27 anos, já faz planos para o primeiro salário.

– Estou ansiosa. Vou ajudar no que for preciso. A primeira coisa que vou comprar com o salário é um notebook – disse ela.

Os dez selecionados da Favo de Mel passam a atuar na função de auxiliar administrativo nas áreas de administração, contabilidade, financeira, informática, comercial e jurídica.

Com duração de dezessete meses, cada participante do Jovem Aprendiz Nova Cedae cumpre uma jornada de trabalho de quatro horas diárias. A cada quatro dias da semana de atividades práticas, o jovem tem um dia dedicado ao CIEE/Rio para atividades teóricas. Pela jornada mensal, recebem salário, auxílio refeição, vale-transporte, FGTS, férias, décimo terceiro e contagem de tempo de serviço para o INSS, além de seguro de vida.

Texto: Gabriela Murno

Fotos: Renata Ferretti