Vítimas de violência receberão assistências jurídica e psicossocial

 

CMF casa mulher manginhos 17

 

O Governo do Estado do Rio de Janeiro inaugurou, nesta quinta-feira (22/2), a nova sede da Casa da Mulher de Manguinhos. A ação é uma parceria entre as secretarias de Direitos Humanos e Políticas para Mulheres e Idosos e de Esporte, Lazer e Juventude. O espaço oferecerá cursos para as mulheres da região, além de acolher vítimas de violência, que poderão contar com assistências jurídica e psicossocial. A expectativa é de que sejam realizados 3,6 mil atendimentos no ano, uma média de 300 por mês. O apoio será realizado por uma equipe de profissionais, que irá atuar de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h.

– A mulher não é vítima apenas de uma violência física. Às vezes ela sofre violências psicológica, financeira e patrimonial. Só quando ela tiver consciência de tudo é que vai, cada vez mais, reivindicar os seus direitos. Esse atendimento tem que passar por uma série de situações para que nós cheguemos ao ponto dessa mulher ser totalmente independente – explicou o secretário de Direitos Humanos, Átila Alexandre Nunes.

A primeira-dama do Estado, Maria Lúcia Horta Jardim, ressaltou a importância da parceria entre as secretarias.

– Sem essa parceria não seria possível concluir esse espaço tão importante e que a sociedade tanto precisa – afirmou a primeira-dama.

O secretário de Esporte, Lazer e Juventude, Thiago Pampolha, destacou o trabalho de assistências jurídica e psicossocial às vítimas.

– Estamos muito felizes com a inauguração, que é de fundamental importância, principalmente para contemplar as nossas jovens. Através desse apoio psicológico e engajamento em diversas atividades de inserção conseguimos estender esse braço amigo – ressaltou o secretário Thiago Pampolha.
Outras ações

Além da Casa da Mulher, a Secretaria de Direitos Humanos e Políticas para Mulheres e Idosos possui outros três Centros de Atendimento à Mulher: CIAM Márcia Lyra, CIAM Baixada e CEAM Queimados. Os locais oferecem atendimento a vítimas de violência, garantindo acompanhamentos psicológico, social e jurídico, além de orientação.

Mulheres vítimas de violência também podem realizar a denúncia através do Disque Mulher: (21) 2332-8249

Foto: Carlos Magno