O “Circuito D” busca o acesso da pessoa com deficiência às vagas existentes em diversas empresas no estado

Dia D São Gonçalo - atendimento 2017

 

O Governo do Estado do Rio de Janeiro, por meio da Secretaria de Estado de Trabalho e Renda (Setrab – http://www.rj.gov.br/web/setrab), e o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) promovem, nesta quinta-feira (28/09), a partir das 10 horas, a última etapa do Circuito Fluminense de Inclusão da Pessoa com Deficiência, que teve inicio no dia 13 deste mês. O programa acontece em Oswaldo Cruz, na Zona Norte do Rio, na quadra do Grêmio Recreativo Escola de Samba Portela, à Rua Clara Nunes, 81, com ações atendendo às pessoas com deficiência e reabilitados pelo INSS.

Dados recentes mostram que o estado conta com mais de 85 mil vagas para deficientes e reabilitados. Desse total, apenas 28,9 mil foram preenchidas – o equivalente a 34%. Isso quer dizer que mais da metade das oportunidades de emprego, 66% continuam abertas.

O “Circuito D” de inclusão da pessoa com deficiência (PcD) e reabilitados do INSS começou no dia 13 de setembro, no SEST/SENAT, em São Gonçalo, região Metropolitana do Rio. A ação é uma parceria entre a Superintendência Regional do Trabalho do Rio de Janeiro (SRT-RJ) e Setrab. O Circuito começou em São Gonçalo, passou por Duque de Caxias, na Baixada Fluminense e, na semana passada, foi realizado na Catedral Metropolitana do Rio.

O secretário de Estado de Trabalho e Renda, Milton Rattes, explicou que o projeto “é uma oportunidade para aproximar as empresas de um profissional que elas muitas vezes precisam, mas não conseguem localizar”. “Com o Dia D nos colocamos o profissional e a empresa juntos, facilitando a contratação”, disse Rattes.

O ministro do Trabalho, Ronaldo afirmou que “a principal estratégia d circuito é dedicar um dia inteiro de atendimento exclusivo para a inclusão desse público, reunindo em um mesmo espaço as empresas que vão disponibilizar vagas e os trabalhadores candidatos a uma oportunidade de emprego”.

A ação conta com a integração de vários órgãos públicos e participação de cerca de 60 empresas. Toda estrutura de informática para atendimento à população, como internet, rede, computadores e impressoras, será disponibilizada pelo Sistema Firjan (SESI-RJ e SENAI-RJ). Segundo o superintendente regional do Trabalho do Rio, Helton Yomura, o “objetivo é ampliar o número de trabalhadores com deficiência ou reabilitados no mercado formal de trabalho”.

Durante a ação, acontecerá uma feira de emprego, onde serão ministradas palestras sobre o tema do circuito. Na ocasião, o MTE vai esclarecer dúvidas sobre a legislação e a fiscalização realizada pelo órgão. Especialistas da área de saúde e previdência também estarão disponíveis para tirar dúvidas sobre o assunto.

 

Serviço:

CIRCUITO FLUMINENSE DE INCLUSÃO DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA

Local: Grêmio Recreativo Escola de Samba Portela (Rua Clara Nunes, 81, Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro/RJ)

Horário: das 10h às 16h

 

Texto: Ascom da Secretaria de Trabalho e Renda