Religiosos e autoridades se reúnem no 1º Diálogo Inter-religioso do Rio no Santuário do Cristo Redentor 

 Rio de Janeiro - 23-01-2018 1º Diálogo inter-religioso.Foto Carlos Magno

 

A primeira-dama do estado e presidente do RioSolidario, Maria Lucia Horta Jardim, e o secretário de Direitos Humanos e Políticas para Mulheres e Idosos, Átila Alexandre Nunes, participaram da celebração ao Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa, comemorado no último dia 21.  A cerimônia aconteceu na terça-feira, 23, no Santuário do Cristo Redentor, e, na ocasião, foi apresentado o Plano estadual de Promoção da Liberdade Religiosa e o Conselho Estadual de Defesa e Promoção da Liberdade Religiosa (CONEPIR).  O evento reuniu representantes de diversos segmentos religiosos, além de membros do Ministério Público Estadual e Federal.

A iniciativa da Secretaria de Estado de Direitos Humanos e Políticas para Mulheres e Idosos (SEDMHI), em parceria com a Arquidiocese do Rio de Janeiro, tem o objetivo de estabelecer políticas públicas para a promoção da liberdade religiosa em todo o Estado do Rio de Janeiro, de caráter permanente, e contém ações programáticas e recomendações, a fim de aplicar o princípio da laicidade do estado, com as garantias fundamentais de liberdade de crença e culto, tanto nos espaços públicos quanto privados.

– Que o Cristo Redentor nos ilumine, proteja e mostre ao ser humano a necessidade da harmonia entre todas as religiões. Nós não vamos superar tantas adversidades sem a harmonia que esperamos construir aqui hoje – disse a primeira dama do Estado, Maria Lucia Horta Jardim.

O CONEPIR terá, entre suas atribuições, contribuir para a definição de políticas públicas destinadas a promover a liberdade religiosa; acompanhar denúncias de violações de direitos relacionadas à intolerância; promover o intercâmbio e cooperação com outras entidades de combate ao preconceito; fiscalizar a aplicação da legislação; promover eventos e publicar trabalhos em defesa da liberdade religiosa.

Ao longo deste ano, a secretaria promoverá outras edições do Diálogo Inter-religioso, em diversos templos religiosos do Rio de Janeiro.

– O plano se destina a orientar e a conscientizar a população como um todo e, em especial, aos servidores públicos que atuam nos diferentes órgãos do estado, assegurando a utilização igualitária dos espaços, livre de preconceitos e discriminações. Esse encontro mostra também que não basta apenas tolerar a crença do outro, mas que é necessário respeitar o livre exercício da fé – explicou o secretário de Direitos Humanos, Átila Alexandre Nunes.

Para dar apoio às vítimas de intolerância religiosa, a secretaria lançou em 2017 o Disque Combate ao Preconceito: (21) 2334 9551.

Fotos:  Carlos Magno