Leticia (de branco) foi aprovada na última etapa do processo seletivo para jovem aprendiz da creche da Vila do João (Crédito: André Gomes de Melo)

Leticia (de branco) foi aprovada na última etapa do processo seletivo para jovem aprendiz da creche da Vila do João (Crédito: André Gomes de Melo)

Por Flávio Amaral

No mês passado, você conferiu aqui no nosso site uma reportagem na qual conheceu Erick Santos, que se cadastrou em nosso Banco de Talentos, participou do processo seletivo para jovem aprendiz da Ceasa, ingressou na companhia e hoje é estagiário. O direcionamento realizado pelo programa Futuro Agora não acontece apenas para empresas parceiras. Também são disponibilizadas vagas nos Espaços de Educação Infantil do RioSolidario, que é responsável por realizar o processo seletivo.

Foi o caso da baiana Leticia de Brito, de 21 anos. Nascida em Irecê, município no interior da Bahia, ela está no Rio há 6 meses. O sorriso no rosto não é apenas por conta da aprovação como nova jovem aprendiz do Espaço de Educação Infantil Vila do João, na última segunda-feira (08): o carisma, segundo ela, é marca registrada. Ela soube do processo seletivo através de uma amiga, se cadastrou no Banco de Talentos do RioSolidario e foi chamada para as etapas conduzidas.

_MG_3452

Leticia durante processo seletivo para jovem aprendiz do E. E. I. Vila do João (Crédito: André Gomes de Melo)

“No processo, pude contar um pouco da minha história. Sempre quis tentar trabalhos em creches. Havia deixado currículo na Vila do João, mas para outra vaga, de auxiliar de creche. Essa nova oportunidade que apareceu foi muito bem-vinda”, comemora a jovem, que auxiliava alunos em uma escola em sua cidade, dando aulas de reforço de forma voluntária, para ensinar a ler, por exemplo. “Fiz algumas amizades com outras participantes do processo e hoje quero crescer cada dia mais, ganhar conhecimento sobre a área. É muito gratificante trabalhar com o que se gosta”

Leticia tem também outro motivo para comemorar: ela conseguiu isenção da taxa do Enem e vai tentar qualificação no exame para cursos de Recursos Humanos ou Administração. “Quero a cada dia inovar e avançar, aprendendo de forma contínua e crescendo cada vez mais dentro da área que eu seguir”, planeja a jovem, que reconhece que o trabalho na creche trará mais responsabilidade para sua caminhada profissional.

_MG_5879

Yasmin é só sorrisos entre os pequenos: adaptação perfeita do administrativo para a atuação pedagógica (Crédito: André Gomes de Melo)

Chance de crescimento

Yasmin Rezende e Bruna Bastos também viveram o momento pelo qual Leticia passou nesta semana. As duas jovens aprendizes compõem hoje o quadro de funcionários do Espaço de Educação Infantil Batan. Aprovada para a vaga de jovem aprendiz na área administrativa da creche, hoje trabalha como recreadora. As unidades do Batan e da Cidade de Deus contam com três jovens aprendizes. Enquanto isso, são dois no E. E. I. Vila do João.

“No meu último dia, em conversa com a diretora, lamentei o encerramento do contrato. Ela me perguntou se eu tinha interesse em ficar e eu disse que tinha muita. Ela disse que veria o que poderia fazer por mim e, na semana seguinte, voltei para trabalhar como recreadora. Foi algo muito rápido, foi coisa de Deus mesmo, levo essa crença comigo”, relembra Yasmin, que completa 19 anos em abril.

Bruna iniciou seu ciclo na creche do Batan em outubro de 2008 (Crédito: André Gomes de Melo)

Bruna iniciou seu ciclo na creche do Batan em outubro de 2008 (Crédito: André Gomes de Melo)

Não seria nada absurdo crer que a transição do trabalho “nos bastidores” para uma atuação direta junto às crianças seja um desafio, mas a jovem mostra que pode ser mais fácil do que muitos imaginam: “Quando voltei, pensei muito sobre como seria [lidar diretamente com as crianças], achei que seria difícil. Está sendo bem tranquilo, estou me dando super bem com eles”, se diverte Yasmin, que reconhece a importância da oportunidade para sua carreira: “Vai ser ótimo para a minha qualificação, pois, se um dia eu sair daqui, algo que não penso no momento, vai me abrir muitas portas”.

A mesma vaga para qual Yasmin havia sido contratada, mais de um ano atrás, hoje é ocupada por Bruna, de 19 anos, que começou a trabalhar na área administrativa da creche em outubro de 2018. Ela destaca o benefício da formação que une a aprendizagem e a aplicação do conhecimento em ambiente profissional e confessa que, mesmo não optando pela área durante a graduação, levará a administração para toda a vida: “É super importante para mim, por me proporcionar o estudo e a prática ao mesmo tempo. Gostaria de continuar por mais tempo, gostaria de ser efetivada e usar a administração para a vida, de modo geral. Mesmo não seguindo exatamente administração, mas quero usar esse conhecimento para gerenciar minha vida.”