TRTRJ_DiaViolenciaMulher

Oficinas com diferentes temáticas foram promovidas, como automaquiagem e design de sobrancelhas (Crédito: TRT-RJ)

O período entre o Dia Internacional de Eliminação da Violência contra as Mulheres (25/11) e o Dia Internacional dos Direitos Humanos (10/12) é conhecido como “16 dias de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres”. O Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região (TRT/RJ), por meio da Divisão de Promoção de Saúde da sua Coordenadoria de Saúde, está realizando algumas ações gratuitas, como palestras, distribuição de material informativo, oficinas e apoio psicológico, com o intuito de chamar a atenção para temas relacionados à valorização feminina.

O primeiro dia das ações (25/11) contou com aula de automaquiagem, alongamento, orientação financeira, design de sobrancelhas, oficina de consciência corporal, entre outras atividades que contribuem para a beleza e ainda como fontes alternativas de renda das mulheres. Na parte da tarde o RioSolidario acompanhou um bate-papo aberto ao público repleto de conhecimentos e emoções entre mulheres, psicólogos e assistentes sociais. O professor de Filosofia da UERJ Alexandre Marques também realizou a palestra “O Amor na Era da Masculinidade Tóxica”.

Segundo Fernanda Berriel, assistente social da Divisão de Promoção de Saúde do TRT-RJ, para combater a violência contra a mulher é de extrema importância avaliar a questão cultural em que elas estão inseridas.

“É um debate fundamental para toda a sociedade. Como dizer e mostrar aos jovens que o ciúme não é amor e que posse não é respeito? Estamos falando de emoções e devemos ter o cuidado de ouvir sem o olhar julgador, mas com intervenções que incentive uma construção”, disse.

A programação volta no dia 10/12, das 15h às 17h, com exibição do documentário “O Silêncio dos Homens”, no Fórum da Gomes Freire (1º andar, sala da DPROS). Após o documentário haverá roda de debate com a assistente social Fernanda Berriel e o psicólogo Túlio Coimbra, ambos do TRT/RJ. Inscrições neste link.

Mensagens de apoio e esperança que serão enviadas à Casa Abrigo Lar da Mulher

Mensagens de apoio e esperança que serão enviadas à Casa Abrigo Lar da Mulher

Você também pode ajudar!

A cada dois segundos, uma mulher é vítima de violência física ou verbal no Brasil. Para auxiliar na redução desses índices, o RioSolidario investe em ações e parcerias que amparem e protejam essas mulheres. Uma delas é a Casa Abrigo Lar da Mulher, com assistência social, psicológica e jurídica para mulheres vítimas de violência doméstica.

O Lar da Mulher funciona 24 horas, em local sigiloso no Rio de Janeiro, como residência temporária de até quatro meses, com capacidade para abrigar 60 pessoas, entre mulheres e crianças.

Até o dia 10/12, o TRT-RJ está recebendo doações que serão destinadas à Casa. Você pode ajudar doando, das 8h às 17h, na Coordenadoria de Saúde do TRT/RJ (Av. Gomes Freire, 471, 6º andar, Lapa, Rio de Janeiro) as seguintes opções:

– Uma carta afetiva (uma mensagem de apoio para as mulheres vítimas de violência);

– Itens de higiene pessoal, cosméticos e itens de beleza;

– Bolsa, necessaire e bijuterias (novos ou usados e em bom estado).

Conheça mais sobre os projetos do RioSolidario dedicados à violência contra as mulheres aqui.