Estado do Rio conta com espaços equipados para oferecer serviços com intérpretes 

II Encontro

Gestores e profissionais intérpretes de todas as regiões do país se reuniram, nesta quarta-feira (16/03), no 3º Encontro das Centrais de Interpretação de Língua Brasileira de Sinais (CILs) para trocar experiências e estabelecer parâmetros comuns para garantir a excelência no atendimento. O evento aconteceu na sede da Secretaria de Direitos Humanos do Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos, em Brasília.

Desde 2013, a Secretaria Especial de Direitos Humanos oferece kits de equipagem para estados e municípios que se comprometem a constituir e manter Centrais de Interpretação de Libras. Cada kit é composto por três mesas de trabalho, três cadeiras, três computadores, três webcams e três telefones; dois armários; uma impressora e um veículo de quatro portas.

No estado do Rio de Janeiro, os municípios de Niterói, na Região Metropolitana; Queimados, na Baixada Fluminense; e Petrópolis, na Região Serrana; já contam com Centrais de Interpretação de Libras equipadas pela Secretaria. Além delas, a capital do estado também possui a Central Carioca de Libras da Prefeitura do Rio de Janeiro.

Promovendo a cidadania às pessoas surdas, as centrais equipadas pelo Governo Federal mantém um serviço que disponibiliza gratuitamente traslado e um intérprete de Língua Brasileira de Sinais para intermediar a comunicação entre os usuários não-ouvintes com os atendentes de serviços públicos. Os usuários agendam o atendimento por e-mail, Facebook, SMS, Skype, WhatsApp ou telefone fixo, e presencialmente.

O secretário nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Antonio José Ferreira, falou sobre o papel estratégico das Centrais de Interpretação de Libras na política brasileira para a pessoa com deficiência.

– Ainda que sempre haja desafios, as centrais têm sido um sucesso. Nos últimos anos, tivemos um claro aumento na demanda por intérpretes de Libras, o que demonstra a consolidação de uma política de Estado – destacou.

Atualmente, 37 municípios de 19 estados brasileiros têm centrais de Libras equipadas pela Secretaria, sendo que outras 18 estão em fase de implantação.

Fonte: Secretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência

Foto: Bruno Itan