Programas adotados no município de Três Rios foram apresentados como boas práticas

A segunda mesa do I Encontro Autonomia para Pessoa com Deficiência, iniciado pela manhã com o tema mobilidade urbana, tratou da assistência social e os tipos de atendimentos prestados à pessoa com deficiência.

Para discutir o assunto estavam presentes: a secretária de Estado de Assistência Social, Teresa Consentino, o secretário municipal do Idoso e da Pessoa com Deficiência de Três Rios, William Machado, o diretor da Associação Mote Social, Roberto Barcellos, e a presidente da FEBIEX RJ, Katia Tavarez Silveira Vasques. O deputado estadual Marcio Pacheco mediou o debate.

No encontro, Teresa Consentino apresentou as necessidades que a Secretaria enfrenta para atuar de forma mais abrangente na área da acessibilidade.

– Quando a gente fala sobre pessoa com deficiência, a gente fala de pessoas com deficiências múltiplas. Porém, as pessoas no geral, ou pensam no cadeirante, ou naqueles que perderam os membros inferiores, ou a questão da acessibilidade na rampa. Mas acessibilidade é algo muito maior. E algo mais complexo é quando confundem transtornos com deficiência – disse.

Já o secretário William Machado falou sobre as boas práticas realizadas pelo município de Três Rios. A cidade conta com atendimentos multiprofissionais para crianças, adolescentes, adultos e idosos. Entre os programas adotados pela Prefeitura estão o de inclusão no mercado de trabalho para jovens, de protetização da pessoa com deficiência, de reeducação visico-intestinal para lesado-medular, e habilitação em braile e em LIBRAS.

A presidente da FEBIEX RJ ressaltou que as políticas públicas em assistência social ainda precisam avançar. Segundo Katia Vasques, a rede de atendimento do Rio abrange mais de 30 instituições e 5 mil usuários e, mesmo assim, ainda precisa ser ampliada.

Fotos: Bruno Itan