Alunas da rede estadual de ensino exibem mudas que receberam do programa Replantando Vida (Crédito: André Gomes de Melo)

Alunos da rede estadual de ensino exibem mudas que receberam do programa Replantando Vida (Crédito: André Gomes de Melo)

Por Flávio Amaral

A consciência ambiental e a sustentabilidade também estão presentes no estande do RioSolidario e do Programa Mais Leitura na Bienal 2019. Por meio do Programa Replantando Vida, a Cedae está distribuindo milhares de mudas florestais de espécies nativas da Mata Atlântica durante a Bienal – a previsão para o evento é de cerca de 8 mil mudas (em torno de 1 mil unidades por dia). Elas são produzidas em sete viveiros mantidos pela Companhia no estado do Rio. Juntos, têm capacidade de produzir 1,8 milhão de mudas florestais por ano.

O Replantando Vida gera oportunidade de trabalho e inclusão social a pessoas em cumprimento de pena. Em 18 anos, mais de 4 mil pessoas já passaram pelo programa, que hoje dispõe de 500 vagas de trabalho para diferentes atividades na Companhia.

_MG_9398

No estande do RioSolidario, Alan orientou o público sobre o plantio das mudas (Crédito: André Gomes de Melo)

Segundo o engenheiro florestal Alan Abreu, que coordena as ações ambientais do programa, além de “conscientizar as pessoas da importância que as árvores possuem no nosso dia a dia, as mudas desempenham um grande papel social, visto que são produzidas por pessoas que estão em cumprimento de pena, desde a coleta das sementes na floresta até até o plantio para recuperação de nascentes e matas ciliares”, conta Alan, ressaltando que todas as mudas são de árvores nativas da mata atlântica, o que reflete uma preocupação quanto ao local de plantio das mesmas.

Não é difícil encontrar – mesmo em outros pavilhões da Bienal – jovens com mudas entregues por meio do Replantando Vida. As plantas têm chamado a atenção em nosso estande, mas os profissionais da Cedae avisam que não é qualquer espaço que pode recebê-las. Quem vai ao estande recebe as orientações. “Nossa equipe alerta as pessoas sobre as dimensões que essas árvores podem atingir e orienta sobre os melhores locais a serem plantadas, além de ensinar sobre os cuidados necessários para o plantio”, completa o engenheiro florestal.

Crédito das fotos: André Gomes de Melo