O projeto visa promover independência, autonomia e inclusão das pessoas com deficiência

 

 _MG_3664 (1)

Pioneiro no estado do Rio de Janeiro na contratação de jovens com deficiência intelectual, o Programa Jovem Aprendiz da CEDAE realizou, nesta quarta-feira (15/08), a formatura da segunda turma de Jovens Aprendizes com Deficiência (PcD), na sede da Companhia, an Cidade Nova. Foram 12 formandos que participaram do programa, uma parceria da CEDAE com o RioSolidario, o Centro Integrado Empresa Escola do Rio de Janeiro (CIEE/RJ) e a Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec).

 

O programa prevê o desenvolvimento da formação teórica do Jovem Aprendiz pelo CIEE e Fundação Roberto Marinho, e formação prática, pela CEDAE. O Banco de Talentos do RioSolidario é composto por jovens em situação de risco e vulnerabilidade social, além de pessoas portadoras de algum tipo de deficiência; a Escola Favo de Mel, da Faetec, oferece educação e formação profissional de qualidade a pessoas com deficiência intelectual, visando promover sua independência, autonomia e inclusão.

 

A primeira-dama e presidente do RioSolidario, Maria Lucia Cautiero Horta Jardim, destacou o trabalho de inclusão social proporcionado pelo projeto:

 

– A formatura dos Jovens Aprendizes com deficiência intelectual, hoje, foi simplesmente emocionante! Não há como não se sentir fortalecida e inspirada com a superação e dedicação deles trabalhando na Cedae nestes 17 meses. São momentos como esse que reforçam que todo o trabalho e empenho valem a pena, principalmente, quando temos parceiros como a Cedae – escolhida como  a melhor empresa do setor de Infraestrutura do Brasil em 2017, pela revista Exame – pontuou a presidente do RioSolidario, Maria Lucia Horta Jardim.

 

O presidente da CEDAE, Jorge Briard, enfatizou o comprometimento dos formandos durante o tempo de trabalho na emrpesa:

 

– Considero o Programa Jovem Aprendiz, instituído na CEDAE desde 2009, de alto alcance social e no caso de pessoas com deficiência intelectual a relevância é adicional porque estamos contribuindo para a inclusão desses jovens. São todos muito dedicados e comprometidos com as tarefas que recebem. Muito me gratifica contribuir para o desenvolvimento desses jovens por meio da convivência e do trabalho – destacou o

 

Além do presidente da CEDAE e da primeira-dama Maria Lucia Cautiero Horta Jardim, o evento contou com as presenças do secretário de Estado de Ciência, Tecnologia, Inovação e Desenvolvimento Social, Gabriell Neves; presidente da Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec), Miguel Badenes; presidente do Centro de Integração Empresa-Escola do Rio de Janeiro (CIEE/RJ), Arnaldo Niskier e a Procuradora do Ministério Público do Trabalho Dulce Torzecki.

 

– Meu trabalho foi maravilhoso, além de todo o aprendizado como auxiliar de escritório, recebi muito carinho e fiz vários amigos – conta a Jovem Aprendiz Tamires Barbosa Ferreira, 30 anos, que atuou no Departamento Pessoal da Companhia, e recebeu o diploma das mãos do presidente do CIEE/RJ, Arnaldo Niskier.

 

Na solenidade, foram apresentados vídeos institucionais, com depoimentos e imagens dos jovens que passaram pelo programa.

 

Nova turma

A terceira turma do Programa Jovem Aprendiz com pessoas com Deficiência Intelectual da CEDAE, iniciada em 06 de agosto deste ano, é composta por 10 participantes lotados nos departamentos de Administração, Contabilidade, Comercial, Financeiro, Informática e Jurídico, e terá duração de 17 meses, com jornada de vinte horas semanais. Todos passam por curso de capacitação oferecido pelo CIEE/RJ, com aulas semanais na UniverCEDAE, têm a carteira assinada, recebem auxílio refeição, vale transporte, férias e 13º salário.  

Fotógrafo: André Gomes de Melo