Para celebrar, o espaço ofereceu atividades de conscientização sobre os Direitos da Mulher

Casa AbrigoO mês de março foi de comemoração na Casa Abrigo Lar da Mulher. Ao completar oito anos de funcionamento, o espaço dedicou a programação à celebração do Dia Internacional da Mulher. Em homenagem às datas, a casa promoveu atividades de conscientização sobre os Direitos da Mulher. Ainda foi realizada uma festa para o aniversário do abrigo.

Durante o mês, as mulheres participaram de oficina pedagógica de decoração, exibição de filme e grupos de debates sobre a saúde da mulher. A equipe técnica composta por pedagoga, assistente social e psicóloga também ofereceu ações para discussão e troca de informações sobre como as mulheres devem proceder em caso de violência doméstica e quais medidas legais que as protegem contra o agressor.

Na comemoração de aniversário da casa, houve almoço especial e apresentação coreografada das crianças.

As abrigadas encontram na Casa uma oportunidade de saírem da situação de risco e serem acolhidas, amparadas, fortalecidas e encorajadas à vida social. Por este motivo, é fundamental que tenham pleno conhecimento dos seus direitos.

– As mulheres chegam aqui muito leigas sobre os direitos que têm. Então, todo o nosso processo é de conscientizar. Elas precisam ser fortalecidas na autonomia e como chefe de família, saindo do lugar de submissão e assumindo o lugar de protagonista da própria história – afirma a diretora do Lar da Mulher, Sueli Ferreira.

A Casa Abrigo é um lar temporário e as mulheres ficam por um período de 4 meses quando recebem ajuda de psicólogas, assistentes sociais, educadoras, enfermeiras e fazem oficinas de capacitação. Para serem encaminhadas ao abrigo, passam por triagem nos Centros Especializados de Atendimento à Mulher ou outros abrigos e Central Judiciária de Abrigamento Provisório da Mulher Vítima de Violência Doméstica – CEJUVIDA.