Em parceria inédita, jogo do Fluminense no Maracanã recebeu doações que serão entregues a instituições atendidas pelo RioSolidario

 Jogo do Fluminense arrecada doações para RioSolidario

Mais de oito toneladas de alimentos arrecadados. Esse foi o resultado da ação realizada entre RioSolidario, Fluminense e Maracanã, na quinta-feira (27/08). Os mais de oito mil torcedores que foram assistir à primeira partida da final do Campeonato Brasileiro Sub-20 entre Fluminense e Vitória não pagaram ingresso, mas doaram um quilo de alimento não-perecível para entrar no estádio.

A primeira-dama e presidente do RioSolidario, Maria Lucia Horta Jardim, recebeu as doações das mãos do vice-presidente de projetos especiais do Fluminense, Pedro Antônio Ribeiro, e do diretor de marketing do Maracanã, Marcelo Frazão. Representantes das entidades parceiras que receberão os alimentos arrecadados também estiveram na sede do clube carioca, em Laranjeiras.

– O RioSolidario vai entregar essas doações às entidades que já são apoiadas por nós. Tenho certeza que vão fazer a diferença para essas instituições, porque alimento é sempre uma carência. Espero contar com a parceria com o Fluminense em outros projetos – disse Maria Lucia.

O vice-presidente de projetos especiais do Fluminense, Pedro Antônio Ribeiro, ressaltou a importância da participação do RioSolidario na parceria inédita.

– Foram mais de oito mil torcedores e mais de oito toneladas de produtos entregues.  É muito importante a existência do RioSolidario, pois só uma instituição séria poderia dar capilaridade às doações. RioSolidario, Rio de Janeiro e a torcida tricolor estão de parabéns. E que seja um exemplo para outros campeonatos – destacou Pedro Antônio Ribeiro.

Segundo as instituições, com as doações, o dinheiro que seria gasto com alimentação, pode ser aplicado em outras prioridades, como melhorias nas casas.

– Essas doações são muito importantes, pois a gente vive numa batalha muito dura no nosso dia a dia. Os alimentos e os medicamentos são nossas grandes necessidades. Com a doação, o dinheiro que compraríamos comida pode ser aplicado em outras coisas, como melhorias para a nossa infraestrutura – declarou o vice-presidente do Lar dos Velhos, Adayl de Matos. A instituição, que fica em Conservatória, distrito de Valença, atende hoje 40 idosos.

Diretor da Casa Abrigo Betel, Daniel Ignácio reforçou que, além das doações de material, o RioSolidario tem tido um papel cada vez mais importante no apoio ao atendimento das pessoas com deficiência.

– Hoje, o Estado tem um outro olhar sobre a pessoa com deficiência. As doações são importantes, mas também estão sendo criadas políticas públicas, que fomentam as leis e trazem inclusão para as pessoas com deficiência – disse Daniel. A Casa Abrigo Betal atende 50 pessoas, na sua sede em Duque de Caxias, e mais 20 meninos na Casa Lar Mangueira, no Rocha.

Participação tricolor

Nem o horário do jogo, às 16h30, espantou os torcedores na quinta-feira (27/08). O Maracanã recebeu 8.245 pessoas, que não deixaram de levar um quilo de alimento não-perecível. A parceria inédita fez parte da ação “Corrente Tricolor”.

O tricolor Cláudio Custódio, de 53 anos, aproveitou a oportunidade para levar seu filho Gustavo, de 10 anos, pela primeira vez ao Maracanã.

– Além de vir ao Maracanã pela primeira vez, ensino meu filho a apoiar uma causa importante. Essa é uma forma de retribuir o que o clube nos dá – disse Cláudio Custódio.

Texto: Gabriela Murno

Fotos: Bruno Itan