Entre os serviços exclusivos ao público com deficiência está a narração ao vivo das competições

Parque Olímpico

A partir do próximo dia 07, as arenas olímpicas dos Jogos Rio 2016 voltarão a ser ocupadas pelo público para a Paralimpíada. Todas as instalações foram preparadas para receber as pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida, com acessibilidade e atendimento preferencial. Os serviços exclusivos vão desde acessos com rampas, assentos e banheiros acessíveis até a audiodescrição das cerimônias e das competições com narração ao vivo. Cães-guia também são permitidos em todas as instalações. Além disso, todos os espaços oferecem serviço de condução em cadeira de rodas de pessoas com deficiência, bem como a condução de deficientes visuais.

Monumento histórico do Rio de Janeiro, o Maracanã será palco das cerimônias de abertura e encerramento, nos dias 07 e 18, respectivamente. O estádio passou por obras de adequação para as copas das Confederações (2013) e do Mundo (2014), que deixaram o espaço pronto para receber os Jogos Rio 2016 e atender aos padrões internacionais. Atualmente, o local tem capacidade para 78 mil lugares e conta com rampa, elevadores e sanitário acessível. A Estação Olímpica São Cristóvão e a Estação Intermodal Maracanã são os principais locais de acesso para quem for assistir as cerimônias e também têm acessibilidade.

O Estádio Olímpico do Engenhão receberá as provas de atletismo. Lá, o público com deficiência encontrará rampa, elevadores, banheiros extra-acessíveis, que dispõem de maca e guincho para ajudar na transferência, e sanitário para cães. Os mesmos serviços estão disponíveis no Estádio da Lagoa, onde serão realizadas as competições de remo e canoagem de velocidade.

As provas de vela acontecem na Marina da Glória, o triatlo no Forte de Copacabana, e tiro com arco no Sambódromo. No Riocentro, o público poderá conferir halterofilismo, tênis de mesa e vôlei sentado. Já o Parque de Deodoro abrigará as competições de futebol de 7, hipismo e tiro esportivo. Todos os espaços trazem assentos, banheiros acessíveis, para cães e rampas.

O Parque Olímpico da Barra da Tijuca ficará com a maior parte dos eventos. O local receberá as provas de basquetebol em cadeira de rodas, bocha, ciclismo de pista, futebol de 5, goalball, judô, natação, rugby e tênis em cadeira de rodas.

Os balcões de informação dos Parques Olímpicos da Barra e de Deodoro contam com um serviço gratuito de empréstimo de cadeiras de rodas. O Rio 2016 disponibiliza ainda estações de recarga para cadeiras motorizadas. O espectador pode fazer a recarga usando seus acessórios pessoais, como cabos e adaptadores.

Nas instalações esportivas onde o silêncio for necessário e houver a presença de atletas com deficiência visual, o serviço de Sport Radio funciona como uma estação de rádio, na qual comentaristas com treinamento em audiodescrição fazem a narração das competições ao vivo, transmitindo perguntas e mensagens em tempo real.

Veja as arenas que oferecem esse serviço:

Arena Carioca 2 – bocha (FM 89.1 MHz)

Arena Carioca 3 – judô (FM 95.1 MHz)

Arena do Futuro – goalball (FM 88.7 MHz)

Estádio Aquático Olímpico – natação (FM 89.1 MHz)

Centro Olímpico de Tênis – tênis em cadeira de rodas e futebol de 5 (FM 95.5 MHz)

Riocentro – Pavilhão 3 – tênis de mesa (FM 96.7 MHz)

Centro Olímpico de Hipismo – hipismo (FM 91.5 MHz)

Arena da Juventude – esgrima em cadeira de rodas (FM 105.5 MHz)

Estádio Olímpico – atletismo (FM 107.3 MHz)

Sambódromo – tiro com arco (FM 96.9 MHz)

​O serviço de audiodescrição também estará disponível nas cerimônias Rio 2016 para que pessoas com deficiência visual tenham uma experiência completa do evento.

Leia mais:

Jogos Paralímpicos Rio 2016 começam dia 07 com mais de 4 mil atletas

Texto: Fabiane Moreira

Fotos: André Gomes de Melo