Projeto Casa Futuro Agora formou mais de três mil jovens nos cursos de inglês, informática, poesia falada e informática

 

ENTREVISTA:

 

36731429226_60efd41066_o

Aos 16 anos, Carlos Victor Lima Fernandes Costa viu sua vida passar por uma grande transformação em apenas um ano. Do “marasmo” em que vivia, como ele mesmo definiu, à vida agitada de microempreendedor: pretende abrir, este ano, uma empresa de conserto e manutenção de computadores, na Zona Oeste.  A mudança foi proporcionada pelos cursos gratuitos de qualificação profissional que o jovem fez no Projeto Casa Futuro Agora, de responsabilidade do RioSolidario, Ministério Público do Trabalho-RJ e Cedae.

A Casa Futuro Agora é um espaço de conhecimentos e preparação de jovens, entre 12 e 17 anos, para o mundo do trabalho. Mais de três mil jovens de nove comunidades do Rio de Janeiro e duas unidades do Degase se formaram nos cursos de inglês, poesia falada, audiovisual e informática.

Carlos Victor estudou na unidade de Sepetiba e se inscreveu em todos os cursos oferecidos, mas foi no de informática que encontrou sua vocação. Animado e comunicativo, o jovem, que já se denonimou como tímido, conta como foi seu progresso pessoal e profissional:

 

RioSolidario: Quais os motivos que o levaram a  participar dos cursos do projeto Casa Futuro Agora?

Carlos Victor: Ter novos conhecimentos, ter uma oportunidade de aprender mais. Além disso, queria ter o certificado de que me formei naquela profissão, para que quando fosse começar a procurar um emprego eu teria mais vantagens do que os meus concorrentes. Fiz todos os cursos oferecidos.

 

RS: Qual o curso que você mais se identificou? Por quê?

Carlos Victor: Foi o de informática. Os cursos mudaram muitas coisas na minha vida, pois antes eu não sabia nada de informática e muito menos sobre produção de filme, falar outra língua e até mesmo fazer modelagem com efeito 3D. Então, durante esse tempo, além de ter aprendido, ainda fiz novas amizades.  Com o de informática, consegui meu certificado da Cisco que é referência.

 

RS: Como você avalia sua vida antes dos cursos do projeto Casa Futuro Agora?

Carlos Victor: Antes vivia dormindo ou no telefone, não procurava fazer nada. Era só rede social ou dormir. Raramente eu gostava de ver algo pra aprender, mas, após ter entrado no curso, tudo mudou. Quem me conhecia antes, irá dizer que mudei muito. Passei a me dedicar muito no curso, pensando no meu futuro.

 

RS: Como está sua vida agora, após concluir os cursos?

Carlos Victor: Além de estudar, trabalho na minha empresa, a TSI – Tecnologia e Soluções em Informática, junto com meu sócio, o meu primo Arthur Fernandes. Hoje, atendemos clientes em casa consertando computadores. Estamos indo de pouco em pouco, mas pretendemos ampliar para uma loja. É de pouquinho em pouquinho que um dia o sonho se torna realidade. Já fizemos até o logotipo em casa mesmo com o conhecimento que adquiri no curso.

 

RS: Como está o planejamento para se tornar um microempreendedor?

Carlos Victor: Estou muito feliz. Queremos que a loja seja em Sepetiba mesmo. Vamos oferecer vários serviços, como formatação em geral, atualização de Windows/ drives, instalações de antivírus e de Pacote Office completo, entre outros. Aqui, o cliente será muito bem atendido. Nosso atendimento será sempre honesto e com preço justo.

 

*Os cursos da Casa Futuro Agora são realizadas em 11 unidades. *A iniciativa é financiada com recursos oriundos de acordo entre a Cedae e o Ministério Público do Trabalho (MPT-RJ), em ação trabalhista ajuizada pela instituição contra a companhia.

Fotos: André Gomes de Melo

WhatsApp Image 2018-01-10 at 13.33.01