Projeto do RioSolidario teve palestra sobre MEI realizada pelo Sebrae

 

_MG_0631

Depois de três meses de qualificação técnica profissional na Oficina de Restauro de Mobiliário e Elementos Pétreos do RioSolidario, chegou a hora da capacitação administrativa. Os “futuros restauradores” participaram, nesta quinta-feira (19/07) da palestra sobre Microempreendedor  Individual (MEI), realizada pelo Sebrae/RJ, na sede da ONG.

Divididos em duas turmas, os jovens aprenderam temas como o que é ser um microempreendedor individual, como realizar a formalização e os direitos e obrigações do MEI.

Segundo a coordenadora da Oficina de Restauro, Luciane Soares, a palestra integra o escopo do projeto com a finalidade de dar mais opções de geração de renda ao jovem, que, caso não consiga um emprego em uma empresa formal, pode empreender:

– O objetivo da palestra  é proporcionar mais conhecimento aos jovens, para que, caso decidam empreender, já tenham condições de iniciar o próprio negócio de forma legalizada e consciente. Durante a qualificação do Restauro, eles receberam uma bolsa-auxílio para que pudessem, ao final, comprar as ferramentas e material que possibilitasse iniciar na profissão – explicou a coordenadora, destacando a importância da parceria com o Sebrae.

Uma das participantes, Dandara Silva, de 20 anos, está decidida a seguir a carreira de restauradora:

– A palestra me ajudou muito, pois me deu uma noção  do que fazer a partir do curso que eu fiz. Aprendi que vou  conseguir me guiar: posso ver com clareza o que quero e seguir o caminho – disse.

Sobre a Oficina de Restauro

A Oficina de Restauro é uma iniciativa do RioSolidario. Realizada no Palácio Laranjeiras, começou em 10 de abril de 2018,com a proposta de ser um programa socioeducativo que oportuniza a inclusão social de jovens a partir de ações integradas e de sua participação cidadã, assegurando a melhoria de sua escolaridade, acesso à educação profissional e preparação para o mundo do trabalho.

Idealizado pela presidente do RioSolidario, Maria Lucia Horta jardim, a Oficina tem o objetivo de orientar, estimular e preparar os jovens para o mundo do trabalho, municiados de habilidades específicas para o exercício profissional e, principalmente, contribuindo para o desenvolvimento da autoestima, personalidade, confiança, independência, cooperação e respeito ao próximo.

Os 40 alunos selecionados foram divididos em duas turmas: Restauração de Mobiliário (manhã) e Restauração de Elementos Pétreos (tarde). Com carga horária total de 96 horas (3 meses), eles assistem às aulas duas vezes por semana no Palácio Laranjeiras, que oficialmente é reconhecido como a residência do governador, além de ser tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) e pelo Instituto Estadual do Patrimônio Cultural do Rio de Janeiro (INEPAC).

Nas Oficinas de Mobiliário e de Elementos Pétreos, foram realizadas aulas teóricas e práticas, abordando temas como práticas de conservação, estofaria e capotaria, conservação dos elementos metálicos e cerâmicos, estuque ornamental, entre outros, além de comportamento e ética profissional e  legislação e normas.

Além da capacitação, o aluno recebe uma passagem modal em transporte público (ida/volta), lanche diário e bolsa-auxílio mensal.  A ideia é que este valor possibilite que o aluno adquira o material e ferramenta básicos necessários para que possa ingressar  no mercado de trabalho.

 

Texto: Gabriela Hilário

Fotos: André Gomes de Melo